Devocionais Vida cristã

Por que você acredita no que acredita?

Escrito por Aline Ribeiro

Como professora de Biologia, trabalho com questões como origem do Universo e evolução. Como cristã, sei que esses assuntos são polêmicos e trazem à tona questionamentos que enriquecem muito o aprendizado, mas que mexem com a mente dos alunos.

No primeiro dia de aula nas turmas de 1º ano do Ensino Médio, sempre passo uma atividade onde eles devem escrever uma carta para quem quiserem, contando como acham que o mundo surgiu e por quê acham isso. Deixo bem claro que não vou julgar se está certo ou errado, cientificamente falando. Os resultados, na grande maioria das vezes, são incríveis e, a partir disso, temos discussões interessantes sobre o assunto.

Porém, todo ano, vários alunos me procuram por não saberem o que escrever. Eles “só sabem que” “foi assim, assim e assim” e não conseguem desenvolver; pergunto, então: “Por que você acredita no que acredita?” e a grande maioria diz que nunca parou para pensar a respeito. E quando se trata de fé, parece que isso é ainda mais comum.

Nesse ano, quando questionado, pela primeira vez, um aluno respondeu que “A gente não tem que saber explicar. É só acreditar.”. Perguntei se ele realmente acreditava na Bíblia e quando ele respondeu afirmando, perguntei: “O que você me diz do versículo bíblico que diz que devemos estar preparados para explicar o motivo da nossa esperança?” (1 Pedro 3.15). A cara de espanto, escancarando o grande questionamento interno “Minha professora de biologia conhece a Bíblia?” me fez entender que o objetivo tinha sido alcançado. Ele pensaria muito no assunto.

Sempre que passo essa atividade e noto essa dificuldade, penso em como somos espiritualmente educados para não questionar. Existem momentos que “porque Deus quis assim” é a única resposta possível? Sim, existem. Mas cada lei, cada doutrina bíblica tem o seu propósito e, se analisarmos bem, na maioria das vezes, não fazemos ideia de qual seja. Fazemos algo “porque todo mundo sempre fez”, “porque esse é o comportamento de um cristão de verdade”, “porque esse é o certo”.

Nos textos que escrevi sobre a Reforma, comento sobre essa questão, mais especificamente dos perigos causados por isso, e sobre como o uso da razão é fundamental na vida cristã.

Saber qual é a razão, qual é o motivo, vem de uma pergunta: “Por que?”. Por que você acredita no que acredita? “Porque está na Bíblia”, “Porque Deus disse que é assim”, “Porque eu vi Pr. Fulano falando que esse é o certo”.

“Porque está escrito na Bíblia” até que é uma ótima resposta, mas… por que acreditar no que está escrito nela? O que há neste livro que o torna autoridade sobre determinado assunto? E sobre Deus? Quais são os atributos que você entende que conferem poder para Ele dizer o que é certo e o que é errado? Você o conhece? Você sabe por que ele pode fazer o que faz? Você reconhece que ele tem propósitos com tudo que determina? Por que você acredita no que acredita?

Perceba que, em nenhum momento, é Deus que está sendo questionado. A pergunta sempre aponta para nós. Por que isso faz sentido para mim? Como eu me porto diante da verdade e do conhecimento de quem Deus é e do que Ele faz? Para responder essas perguntas, primeiro preciso saber quem Ele é, o que Ele faz. Sem conhecê-lo, é impossível saber por quê o servimos e o amamos. E se não sabemos, poderá chegar uma hora em que tudo deixará de fazer sentido e abandonaremos a fé, como um homem insensato que construiu sua casa na areia.

Paulo escreve aos irmãos de Roma a respeito do culto racional (Rm 12.1). Como indica a palavra, racional vem de razão, raciocínio, de entender o que se faz. Eu cultuo a Deus assim, porque entendo que esta é a maneira de que o Rei do Universo precisa ser cultuado, porque entendo que esta é a maneira que o Justo Juiz deve ser adorado.

O Pai procura aqueles que o adoram em espírito e em verdade (Jo 4.23) e não há como adorar em verdade, se não conhecemos verdadeiramente Aquele que adoramos e por quê O adoramos.

Recentemente fui bombardeada com esse tipo de questionamento por uma pessoa que não era cristã. Não era uma forma de ataque, ela queria entender. Confesso que tive medo e que achei que falharia. Eu nunca havia pensado tão profundamente sobre o motivo, a razão da minha fé. E, assim como trago no texto, as perguntas nunca eram questionando Deus, eram sempre buscando entender a minha parte. E se eu pudesse resumir todo esse diálogo em uma pergunta, eu voltaria para o título:

Por que você acredita no que acredita?

Pare, pense, ore, estude a Bíblia. Você vai ver que razão é o que não falta para adorarmos a Deus.

Que Ele nos abençoe. Amém.

Imagem destacada: “Spinning ball“, por Jim Makos


Para perguntas ou pregações e palestras na sua igreja, entre em contatoNão esqueça de curtir a nossa página e inscrever-se no canal!

Facebook Comments

Sobre o autor

Aline Ribeiro

Cristã, bióloga, professora, bibliófila, meio nerd, meio escritora, meio pianista e, como a foto sugere, meio besta.

Deixar um comentário

Share This