Devocionais Milagres Vida cristã

Deus do possível

Escrito por Aline Ribeiro

Quando falamos como cristãos, sabemos que Deus é todo poderoso. Cremos num Deus capaz de abrir mares (Êx. 14) ressuscitar mortos (Jo. 11) ou fechar bocas de leões (Dn. 6) e tudo isso é confortador, traz um alento, especialmente quando estamos passando por alguma situação que nos parece impossível. Isso nos dá uma certeza de que, se Ele quiser, pode mudar tudo com um “estalar de dedos”. Também sabemos que, às vezes, parece que Deus não está nem aí para o que passamos, quando, na verdade, Ele está usando meios não convencionais (a nosso ver) para chegar a determinado fim.

O que acontece é que estamos tão acostumados a esse Deus sobrenatural que esquecemos que Ele é, também, o Deus do possível, agindo por meios naturais. E, na grande maioria dos casos, Ele faz isso através de pessoas. Por exemplo: quando o mundo inteiro sofreu com a fome causada pela falta geral de alimentos, o Egito tinha provisões, literalmente, para dar e vender e, por causa disso, vários povos, incluindo o de Israel, sobreviveram ao período de escassez alimentar. Foi um milagre? Podemos dizer que sim, foi um milagre. Mas Deus fez chover comida no Egito para que isso acontecesse? Não! Isso tudo aconteceu por causa de José (aquele que foi odiado, vendido como escravo, preso injustamente e depois se tornou governador – Gn. 37-50).

Da mesma forma, quando estamos numa “situação impossível”, Deus pode não fazer cair fogo do céu (1 Rs. 18) ou parar o Sol (Js 10.11-12) para que a resolvamos. Ele pode enviar cura para um familiar através de um médico; pode enviar consolo através do abraço de um amigo; o dinheiro que estamos precisando para pagar nossas dívidas ou simplesmente para nos alimentarmos pode vir através de uma vaga de emprego que um conhecido de uma tia abriu.

Mas isso, de certa forma, reflete a maneira como olhamos o cristianismo. Frequentemente, achamos que ser cristão é ter um relacionamento de total entrega a Deus e só. A cruz, símbolo central da nossa fé, tem uma haste vertical e outra horizontal para nos lembrar de que o cristianismo consiste em nos relacionarmos com Deus e também com o próximo. Não fomos criados para sermos eremitas espirituais. Fomos criados (e regenerados) para vivermos em comunidade, em comunhão. Deus gosta de usar pessoas e a Bíblia toda nos mostra isso.

Às vezes, achamos que temos uma fé tão grande, por saber que podemos esperar o impossível acontecer, que acaba “limitando” Deus sem pensar. Deus é Deus. Se Ele quiser mover uma coluna de fogo durante a noite no deserto (Êx. 13.21), Ele pode. Mas se Ele quiser enviar um amigo com uma lanterna para enfrentar a escuridão conosco, Ele também pode. Adoramos cantar que ele é o “Deus do impossível”, mas esquecemos que Ele é o Deus do possível também.

“Ele age como lhe agrada com os exércitos dos céus e com os habitantes da terra.” (Dn 4.35 NVI)

Deus não deixa de ser Deus quando usa pessoas para seus propósitos.

Imagem destacada: “Wounded Marine Helped to an Evacuation Point, 1969“, por USMC Archives


Para perguntas ou pregações e palestras na sua igreja, entre em contato. Não esqueça de curtir a nossa página, inscrever-se no canal e nos seguir no Twitter e no Instagram!

Facebook Comments

Sobre o autor

Aline Ribeiro

Cristã, bióloga, professora, bibliófila, meio nerd, meio escritora, meio pianista e, como a foto sugere, meio besta.

Deixar um comentário

Share This